Diabetes Mellitus: qual o tratamento para o diabetes? O que devo fazer quando descobrir que tenho diabetes?

Jefferson Thiago Gonela      sexta-feira, 10 de junho de 2016

Compartilhe esta página com seus amigos

 

O diabetes mellitus é uma doença caracterizada por hiperglicemia (açúcar alto no sangue) por defeito na secreção de insulina, problemas na sua ação ou por ambos. O diabetes mellitus tem várias classificações, mas as mais comuns são diabetes mellitus tipo 1, diabetes mellitus tipo 2 e o diabetes gestaciona.

O diabetes mellitus tipo 1, que atinge 5%-10% de todos os casos, também chamado de infanto juvenil, por ser mais comum em crianças e jovens, mas pode afetar qualquer faixa etária. É uma doença que tem como característica a destruição das células ß do pâncreas. Essas célulaas são as responsáveis por produzir a insulina. A pessoa com diabetes tipo 1 necessáriamente tem que fazer uso de injeções de insulina, por isso, muitas vezes pessoas com diabetes tipo 1 são chamados de insulino dependentes.

O diabetes mellitus tipo 2, que atinge 90%-95% de todos os casos, tem como característica a resistência a insulina. As pessoas com diabetes tipo 2 tem como característica ter mais de 40 anos, obesidade ou excesso de peso, maus hábitos alimentares e de atividade física. O tratamento é em sua maioria das vezes com comprimidos para melhorar a sensibilidade a insulina e/ou para aumentar a secreção de insulina pelo pâncreas, mas algumas podem ter que fazer uso de insulina também.

O diabetes gestacional é um tipo de doença transitória. Atinge mulheres na gravidez por causa dos hormônios contrareguladores. A mulher com esse diabetes não faz uso de medicamento oral, pois poderia afetar o bebe, o tratamento é apenas com mudança de estilo de vida e quando necessário uso de insulina.

Pessoas com diabetes mellitus devem se consultar a cada 6 meses quando estiver bem controlado e a cada 3 meses quando estiver fora de controle. O tratamento do diabetes mellitus é semelhante para todos os tipos com alimentação saudável, atividade física regular e quando necessário utilização de medicamentos. As primeiras atitudes da pessoa com diabetes é a mudança de estilo de vida. O medicamento, quando necessário, é parte fundamental, pois o descontrole medicamentoso irá trazer descontrole glicêmico também.

A alimentação deve ser regulada, evitando-se excessos e fracionando a alimentação em 5 ou 6 refeições por dia. A pessoa com diabetes não deve pensar que sua allimentação é diferente das outras pessoas, pelo contrário, pessoas sem doenças deveriam se alimentar do mesmo modo. Uma pessoa com diabetes pode ajudar sua família a adquirir hábitos saudáveis inserindo em sua famíla esses hábitos

A atividade física deve ser inserida na rotina diária iniciando-se em 150 minutos por semana divididos em no mínimo 3 sessões na semana. O ideal é que a pessoa não fique mais do que 2 dias sem se exercitar. A atividade física deve incluir exercícios aeróbicos, exercícios de força e de flexibilidade e equilíbrio.

Os exercícios aeróbicos devem ser praticados em intensidade pelo menos moderada, que é aquela atividade que aumenta a frequência cardíaca (batimento do coração) e a respiração fica um pouco ofegante, mas que a pessoa consiga conversar com uma pessoa ao lado. Exemplos de exercício aeróbico são caminhada, corrida, andar de bicicleta, hidroginástica, aulas de ginástica e dança etc.

Exercícios de força devem ser realizados pelo menos 2 dias por semana. Pode ser feito de modo que exercite os maiores grupos musculares ou que se divida por grupos musculares. devem ser feito pelo menos 8 a 10 exercícios para todo o corpo. O peso pode ser moderado a intenso que vai de 50% a 85% da força máxima. Pessoas com diabetes podem se exercitar mais intensamente, mas devem passar por um condicionamento antes.

Os exercícios de flexibilidade e equilíbrio devem ser realizados pelo menos 2 dias por semana e devem durar no mínimo 10 minutos. Deve ser realizado de forma global.

Vale a pena lembrar que o ideal é se exercitar segundo sua preferência e não ficar mais do que 2 dias sem se exercitar.

 

Referências

AMERICAN COLLEGE OF SPORTS AND MEDICINE. Exercise and Type 2 Diabetes. Position Stand. Medicine & Science in Sports & Exercise, Hagerstown, p.1345-1360, 2009.AMERICAN COLLEGE OF SPORTS AND MEDICINE. Exercise and Type 2 Diabetes. Position Stand. Medicine & Science in Sports & Exercise, Hagerstown, p.1345-1360, 2009.

AMERICAN COLLEGE OF SPORTS AND MEDICINE AND AMERICAN DIABETES ASSOCIATION. Exercise and Type 2 Diabetes: Joint Position Stand. Medicine & Science in Sports & Exercise, Hagerstown, special communication, p.2282-2303, 2010.

Comentários

Últimos artigos